go to main content
Spi Logo@2Xv2

SPi e CTV aliam-se para a criação de projetos internacionais de ficção

Editada1440x650
shape layout
voltar

SPi e CTV aliam-se para a criação de projetos internacionais de ficção

A SPI e a produtora galega CTV criaram uma aliança com o objetivo de desenvolver projetos internacionais de ficção. Este convénio de colaboração foi assinado no passado dia 18 de janeiro de 2023, na Galiza, e visa identificar, desenvolver e coproduzir ficção audiovisual para Portugal e Espanha, tendo em conta a experiência anterior positiva entre ambas as produtoras, como é o caso das séries Chegar a Casa, emitida pela RTP e TVG, e Motel Valkirias, ainda por estrear.

Este acordo foi selado entre o Administrador do Grupo SP Televisão, Jorge Marecos, o Administrador e CFO da SPi, Pedro Rosa, o Head of Business and Co-productions da SPi, Manuel Claro, o Diretor Geral de Conteúdos da SPi, Pedro Lopes, bem como pelos presidente e diretor da CTV, Ghaleb Jaber Ibrahim e Xosé Arias, respetivamente.

"Juntos teremos a força e o talento necessários para gerar projetos para canais e distribuidores internacionais, fazendo produtos com orçamentos realistas, que contam histórias interessantes, através de uma linguagem universal, para chegar ao público”, assegurou o Administrador do Grupo SP Televisão, Jorge Marecos.

Manuel Claro, por sua vez, assumiu que este acordo é um bom ponto de partida para o codesenvolvimento de produções conjuntas de "histórias orgânicas", entre Portugal e a Galiza, devido à poderosa ligação entre os dois povos, um elemento de grande valor acrescentado. "Vamos trabalhar para escolher os melhores projetos para os mercados internacionais, porque juntos seremos mais fortes", afirmou o Head of Business and Co-productions da SPi.

Na perspetiva da produtora galega, Jaber Ibrahim salientou que esta é uma "aliança positiva" e que tem como objetivo “ultrapassar a fronteira ibérica e sair para o mercado internacional com produções de todo o tipo de géneros", afirmou o presidente da CTV, acrescentando que ambas as produtoras irão tirar partido das sinergias que surgirem.  Jaber fez ainda questão de frisar que “a SPi é uma das mais importantes do sector audiovisual português e tem uma equipa experiente, que trabalha para os principais canais privados em Portugal.”

Neste sentido, cada coprodução será realizada por equipas mistas, formadas por profissionais de ambas as produtoras.  As duas produtoras comprometem-se a colaborar na conceção e desenvolvimento da ideia original de cada obra, bem como na elaboração e execução dos projetos, considerando a realização que melhor se ajuste às necessidade e circunstâncias do mercado, naquele momento, com o objetivo de alcançar produções de alta qualidade.

Mafalda Costa voltar